25 O Pastor

    
Minha esposa Neide ficou lá no hospital com a nossa filha que dorme sedada. Já se passou um dia e ainda não acredito no que a Lorena nos contou ontem. -Minha filha grávida. A vida prega cada peça na gente. E a vida continua... E hoje será um dai bastante agitado, vou ir na escola da Lara justificar sua ausência, ainda bem que só faltam duas semanas para o termino das aulas. Como é a vida não é? Agora seria o momento da Lara decidir qual faculdade fazer, inscrever-se no vestibular, e ela esta no hospital lutando para manter vivo o meu netinho. Meu netinho, não me acostumo com essa novidade. Para ser sincero fico triste de saber que a minha filha será mãe solteira. Ontem liguei para aquele Tomás. Precisava ter uma conversa de homem para homem com aquele guri. Mas fiquei sabendo que ele não mora mais nesta cidade. Na escola justifiquei, a diretora disse que Lara já havia passado de ano, ela sempre gostou muito de estudar, este problema já estava resolvido.
-Agora vou passar na Igreja, afinal tenho meus compromissos como Pastor.
Na Igreja meu fiel conselheiro, o co-pastor (meu segundo) e ancião da igreja, veio e passou a minha agenda bastante atarefada por sinal. No dia haveria uma reunião entre as irmãs para decidir sobre a festa do Circulo de Oração, e fui nesta reunião, mas confesso, só de corpo presente.
-Pastor concorda com o nome deste pregador e destas duas cantoras? Olhei para o conselheiro que fez um gesto de consentimento, (ele era bom nisto) fiz um levantamento e soube que o pregador anda correto na sua igreja. Somente esta segunda cantora que não aconselho convidar. Disse o conselheiro, conversei com o pastor da congregação dela e ele me informou que ela esta com suspeita de adultério.
A líder do circulo de oração olhou curiosa e repetiu a informação:
-Adultério? E o conselheiro disse: -Sim, sigilo sobre isto, convide somente a primeira cantora e o restante que seja os cantores da nossa igreja.
A mulher do Circulo de oração olhava para mim, e eu, só pensava na Lara. -Que situação, daqui a pouco seria ela na boca do povo. Como proteger a minha filha? E outra, ela não pode passar nervosismo por recomendações médicas.
E a líder do Circulo de oração indagava-me: -Pastor o que você acha desta decisão? Respondi: -Acha sobre o que? Nem prestava a atenção nas decisões que estavam sendo expostas. Parei e pedi para explicarem tudo de novo, esforçava-me para prestar atenção na reunião desta vez.
-Sim, combinado deste modo, e virão essas pessoas e a festividades serão dois dias a igreja toda terá jantar. O caixa do evento será coberta pela tesouraria do templo. Foi um decisão sem pensar muito, o conselheiro ficou me observando surpreso com a decisão, Já as irmãs ficaram radiantes de felicidade, geralmente o caixa do departamento que cobre estes custos... Estava realmente sem cabeça para reuniões, mas mantive o meu parecer, sou a autoridade máxima desta igreja.
Logo depois fomos visitar alguns irmãos eu e o meu fiel conselheiro. Também ungimos alguns doentes, e finalizei o meu dia pastoral.
[26]
Já em casa iria fazer o que estava apreensivo que era: -Ligar para a minha irmã Iasmim, contando a novidade, e assim o fiz, contei tudo sobre o que estava ocorrendo, expliquei que ela precisava passar por um tratamento e o hospital universitário da cidade dela era perfeito, disse que ela precisava de tranquilidade e nós de discrição. Expliquei os pormenores que ela precisaria de ser acompanhada neste inicio de gravidez, não sei com que cara falava tudo aquilo para ela mas realmente era necessário, e nestas coisas sou objetivo. E ela ficou feliz, ela disse que para ela seria uma satisfação povoar aquela casa de gente. (minha irmã é solteira). Falei a ela que pagaria os custos da estadia da Lara, mas assim que ela melhorasse que a Iasmim colocasse a menina para trabalhar no seu atelier de costura, terminado de conversar e resolver isto liguei também para a Neide e contei que estava tudo certo, Lara iria passar a gravidez na casa da minha irmã Iasmim, minha esposa ficou feliz e disse que queria passar os primeiros dias com a Lara na nova cidade, concordei.
Neide me questionou sobre a Igreja e eu disse a ela que informaria por lá que a Lara se ausentaria para tratar sua saúde. Queria discrição não queria expor a minha filha. Terminado as ligações
-O melhor momento do meu dia! Tirei os sapatos alonguei as pernas deitando no meu confortável sofá. Liguei a Tv e o Dvd, estava a dias querendo ver um ensinador cujo qual recebera seu primeiro trabalho. Queria prestar atenção em alguma coisa. Me distanciar. E comecei a prestar a atenção nas sábias palavras e o assunto era tão interessante que nem observei o quanto tocava a campainha.
Fui atender era o meu conselheiro.
-Pastor, pastor... Assim que você saiu chegou a tão esperada correspondência...
-Chegou? falei sorrindo.
-Sim o formulário para preencher, isto oficializa você como o candidato para a presidência do conselho de pastores.
Não sei o que me deu. Fiquei tão feliz que acabei dando um: -Aleluias! Só eu e Deus sabíamos o quão feliz estava, eram cinco anos de dedicação e enfim o momento que esperava tanto!
Eu e o conselheiro sabíamos bem disto: -Receber o formulário significava que oficialmente era eu o candidato eu e certamente em outro lugar deste país outro pastor estava recebendo o tão sonhado formulário. Eram cinquenta porcento de chance de ser o Pastor Presidente, mas uma coisa era certa, era preencher o formulário e seria o candidato.
O conselheiro sorrindo, e vibrando comigo disse assim: -Você quer preencher agora o formulário, se assim fizer, amanha mesmo já retorno ele. Respondi: -Será? E ele respondeu-me: -Responda logo irmão, assim fica despreocupado, pois terá que viajar nestes dias não é? -Então fique aqui na sala aproveite e assista este abençoado. Vou no meu escritório já volto com o formulário preenchido.
No meu escritório comecei a efetuar a leitura do tão esperado formulário:
Leia e responda com toda a verdade que um servo de Deus pode expressar.
-Quantos tempo tens o teu ministério?
(esta é fácil) 15 anos
-Já foi disciplinado ou afastado em algum momento da sua vida cristã?
Não
-É batizado com o Espírito Santo?
Sim
-É dizimista?
Sim
Foram diversas perguntas até o tipo sanguíneo queriam saber...E veio a pergunta que arrepiou todos os pelos do meu braço:
-Você ou algum membro da sua família (filho, esposa) agem corretamente conforme os preceitos da nossa denominação evangélica?
[Sim] Descreva a atuação dos seus familiares no seu ministério
[Não] Se a resposta for não, infelizmente você não é apto para exercer o cargo pois o exemplo e o testemunho são tudo ao pastor presidente.
Ajoelhei ali mesmo e comecei a orar.... -Senhor Jesus amado o que responder? E a Lara na situação que está? Eu omito a informação, ou serei sincero e perderei a oportunidade de ser o pastor presidente. Meus cinco anos de preparo Pai! O que responder: -Sim? Não? Sim? Não? Pai amado ajude-me nesta decisão...
(prossegue)
#Ajude o desenvolvimento de livro votando e comentando, Deus abençoe a todos

Filhinho eu te amo

Nenhum comentário:

você poderá gostar destes posts abaixo