Pesquisar este blog

Translate

13.2.17

09 O pior dia da minha vida

Capítulo 09
Capítulo 09
O pior dia da minha vida
Ao finalizar a minha pregação fico pensando o porquê a Lorena não quis louvar... E ela não me olhava em nenhum momento e essa será a oração para finalizar o culto, parece que é o meu pai que vai orar. -Vou conversar com a Lorena, ela tem que ser compreensível comigo, Errei? Sim eu errei, quem não erra? Espere... Ela esta indo embora antes de finalizar o culto! Vou atrás dela e do André (o chato do namorado dela, ops agora noivo). Não consigo alcançar, depois mando uma mensagem no celular, será que ela se incomodou com a mensagem?Ou será por ter convidado ela para cantar? Mas da outra vez fizemos assim convidei ela no final da minha mensagem e ela ficou muito feliz. -Bem depois resolvo isto. Hoje vou sair com o Tomás , vamos resolver tudo vou falar para ele (sei que é careta esse papo mas é necessário) que poderíamos noivar e casar, já estamos neste namorico por um bom tempo. É ele ... Olho para o celular e vejo a sua foto. -Vou ligar lá em casa e falo para a mãe que vou à casa da Lorena, minha mãe não me incomoda quando digo que vou lá...
Entrarei nesta lanchonete, já avisei o Tomás que estou esperando, peço uma água para esperar o Tomas me buscar de carro, ele tem uma caminhote, não sei o nome, mas é bem confortável decerto que é do seu pai, meu Tomás, hoje vamos idealizar o nosso futuro, como eu amo esse rapaz, dei-lhe uma prova do meu amor (e também minha roupa intima que escrevi aquilo e dei a ele) mas bem lembrado a Lorena, sim, eu sou a filha do pastor não poso ficar assim. Preciso corrigir meu erro. Casar? Com jeito ele aceita, tenho certeza que ele aceita, É ele. Chegou, abriu o vidro e fez um sinal para eu entrar, aqueles caras nojentos do bar deram risadas vulgares, custava ele sair do carro e me buscar? -Nem me beijou, esta estranho o Tomás, nem parece aquele homem que me cercava de beijos lá na casa da Carla. Fico observando seus gestos entre uma troca de marcha e ele diz: - Acho melhor terminarmos... Fiquei em choque terminar? Como assim? Tinha me entregado dado a maior prova de amor que uma menina poderia dar, fiquei calada, meu chão, meu mundo caiu. Vi que ele estava guiando o carro em direção a minha casa.
-Foi alguma coisa que eu fiz Tomás? Nós nos amamos somos feitos um para o outro. E ele argumentou da maneira mais cafajeste que um homem poderia argumentar disse que sentia muito desejo por mim. E para não me desonrar era melhor parar por aí. E eu? No desespero disse: -Nós poderíamos casar temos química, somos feitos um para o outro. Ele freou o carro bruscamente já estávamos bem perto da minha casa. -Você não entendeu Lara? Eu não quero ter um compromisso sério, o que aconteceu, aconteceu não volta atrás eu não te obriguei a nada. Seus olhos azuis neste momento eram de cólera, assustadores, e eu não entendia porque ele estava falando daquele jeito e comecei a lacrimejar, era mais forte do que eu, quando vi estava chorando, e ele foi do outro lado e abriu a porta do carro fazendo sinal para eu sair. Já estava descomposta e gritei dando-lhe tapas, -Seu cafajeste, eu me entreguei a você, como você pode fazer isso comigo! Ele falou de um modo calmo, vi que para ele era normal àquela situação. -Eu não obriguei você a nada. O que você fez foi por livre e espontânea vontade. -Você é bonita, logo, logo encontra alguém que queira casar com você. Eu Lara quero curtir a vida, você é muito certinha, eu quero uma que queira curtir sem compromisso, Adeus, não me procure mais...
Sai sem chão ele rapidamente entrou na sua caminhonete e sumiu. Minha mãe apareceu na porta abriu e veio a mim era umas dez e meia da noite. Ela perguntou o que houve: -Terminou com aquele rapaz? Não respondi, meu estado era a melhor resposta. Pensava: -Como fui louca, entregar a um desejo de momento, e olhava para a mãe e pensava em contar. De longe apareceu meu pai. Tive medo. Engoli o choro e disse: -É pagina virada na minha vida. Minha mãe esboçou um sorriso que tentava de todos os modos disfarçar: -Entre filha vá para o seu quarto vou lhe preparar um chá durma e esqueça-se dele, não era para você esse moço, ainda bem que terminaram cedo. Minha mãe falava e voltava à cena, as juras, os beijos molhados e as falsas promessas. Sim, me vinha tudo como um filme na minha mente e eu me entregando para o Tomás. Já com o chá minha mãe disse: -Calma filha você vai encontrar um varão que te respeite e te valorize pois você sempre foi exemplo. Ela falava e eu chorava, -Como tive coragem de trair a confiança da minha mãe? E do meu pai? Aquele segredo, o que eu fiz na casa da Carla iria para o tumulo, só eu o cafajeste do Tomás e a Lorena saberíamos, estava vivendo um pesadelo.
#Conselho, não percam por nada o próximo capítulo.
  Se o livro crescer, e leitores encontrar a culpa é das ➝ ☆ ★ ☆ ★ ☆ ★ contribua com a sua :)  


Filhinho eu te amo

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Atitude racista afasta William Waack

William Waack Um vídeo que circulou nas redes socais nesta quarta-feira em que o apresentador William Waack, do Jornal da Globo, aparece...