Paranaense, trinta e poucos anos, formado em letras, evangélico, E... Gosto de escrever...

Por Waldryano | Para o blog Waldryano
O Julgamento parte 3
Capítulo 56


A enfermeira assim que ficou sabendo do sucedido com o moço do tiro, saiu correndo em retirada do hospital, evangélica, ela sabia que o agir de Deus havia restabelecido a saúde de Zecão, naquela corrida ela ia dando Glória e aleluias, e relembrando quantas vezes ela foi na campanha na casa do pastor:
-Glória a Deus, Tú es maravilhoso, nesta empreitada alguns observavam sem entender, e ela correndo quase tropeçou, mas conseguiu chegar ao seu destino a Igreja onde estava tendo o grande clamor, tanto pela vida do Zecão, como pela libertação do Robson.
Chegando na igreja ela não entende direito, a igreja toda estava no pátio da igreja de mãos dadas, e neste momento um levita,é aquele que toca maravilhosamente bem seu violão estava lá no meio do circulo.
-Pastor,pastor, gritava a estupefada enfermeira cansada da sua maratona de Glorias.
-Sim, só uns instantinho irmã, o irmão vai louvar.
E veio a mulher do pastor e abraçou a tal enfermeira. E disse:
-Mais uma ovelhinha se ajuntando ao nosso clamor.
-Mas pastor...
-Espere irmã, vamos adorar neste momento, já conversamos.
E começou o louvor daquele humilde levita, a enfermeira se ajuntou a roda, ninguém entendia ela mas ela estava na unção, dava Glória e aleluias que ia contagiando a roda.
Quem se acha sábio entendido, me dê uma explicação.
Como alguém com apenas um cajado
Faz o mar se abrir e povo passar, então?
O arquiteto de todo universo somente ele poderia me explicar
Como se constrói muros de água no meio do mar
Oh renomado médico da terra, me dê sua opinião
Como alguém do solo faz um lodo, e reverte a cegueira em visão
Como alguém já morto há quatro dias
Ao ouvir o som da voz do meu Jesus
Se levanta, abandona a tumba fria, e encontra a luz
Se é milagre, tem a ver com meu Deus
E não há quem possa explicar
De uma coisa tenho certeza
Se é milagre vou adorar
Não importa a multidão que duvida
Influenciado não vou ficar
Quem duvida vai ficar confundido, é milagre, vou adorar
Como pode "a queda da muralha", sem haver explosão
Uma pedra insignificante na mão de Davi
Fez gigante vir ao chão
Me explique como hoje em dia, um delinquente na prisão vira pastor
Quem matava hoje prega o amor
Oh, renomado médico da terra, me dê uma explicação
Como é que pode alguém desenganado
Se levantar do leito e fica sarado
Como alguém já morto há quatro dias
Ao ouvir o som da voz do meu Jesus
Se levanta, abandona a tumba fria e encontra a luz
Sem essa de talvez, eu não vou desistir
Pois quem me prometeu é fiel e vai cumprir
Todas as promessas que ele me fez
Toda honra, toda glória seja dada ao Rei sem essa de talvez, é só acreditar
Pois quem te prometeu nunca parou trabalhar
Quando Deus se movimenta a gente tem milagre pra contar
Deus e seus milagres- Anderson Freire
E aqueles irmãos começaram a louvar junto com o levita, e o louvor contagiava o ambiente, era coisa linda de se ver, todos dando Glória e aleluia.
-Pastor, pastor, disse a empolgada enfermeira.
-Fale querida, o que te fez sair correndo do hospital, para vir aqui cultuar com a gente?
O pai e a mãe de Robson, olhavam também para aquela mulher de meia idade que estava branca como um papel.
-O moço do tiro, pastor!
-Fale logo irmã, e a mulher do pastor apoiava a mulher que estava visivelmente emocionada.
Uma lá do fundo, descrente disse bem alto.
-Morreu?
E a enfermeira abriu seus lábios, dizendo.
-Ele saiu do coma, e esta em perfeita saúde.
O que se ouviu Daí pra frente foi só Glória e Aleluias de todos os lados.
A mãe do Robson? Sentiu uma vertigem, tiveram que levar ela para o hospital, o medico liberou, e disse:
-Corra lá, moça no tribunal, a cidade inteira não comenta de outra coisa.
E foi um corre corre desenfreado.
Tornou-se uma passeata, os comerciantes, das lojas não entendiam direito.
-É algum desfile? Comentava um desavisado.
E aquele povo dando Glória indo direto ao fórum...
-Não,você não esta sabendo? O moço do Jornal acordou do coma, estão dizendo que foi um milagre, ninguém sabe explicar!
E o comerciante comentava com o outro.
-Aquele que o culpado esta sendo julgado agora mesmo, eu ouvi na radio?
-Sim,aquele mesmo parece que o menino é inocente.
-Então este povo esta indo tudo para o fórum?
-Sim, vamos lá também não perco isto por nada! E mais dois comerciantes fechavam as portas e se uniam a multidão que cada vez mais e mais aumentavam, indo todos para o fórum.
- Uns descrentes olhavam e diziam:
-Olha o bando de crentaiada!
Mas estes mesmos descrentes, levados pela multidão se uniam ao crentes, e não aguentavam e davam Glória também.
**
Na frente do fórum, a policia já tinha feito um cordão de isolamento... Lara não entendia o que estava acontecendo, e perguntava ao policial que tentava organizar, a multidão.
-O que esta havendo?
-Oi moça advogada é que lançaram um boato que o menino do hospital, é aquele do tiro que já a um mês esta entre a vida e a morte acordou do coma, e logo, esta muvuca aqui e logo nós para manter a ordem! Corra, que esse julgamento tem que sair logo, pra esse povo se dispersar.
E disse Lara para o policial, depois de passar pelo cordão de isolamento com o carro, posicionando bem na frente do fórum.
-Sinto te dizer Senhor policial, mas não é boato não.
E o Zecão, se anuncia lá de trás , arrumando o banco da frente para sair.
-É seu policial, o Zecão aqui esta inteirinho....
E um e outro que estavam na multidão que conheciam o jovem gritaram:
-Olha lá é o Zecão!
-Sim é ele mesmo....
Nestas alturas os policiais tiveram uma trabalheira,era muita movimentação, alguns curiosos, e muitos adoradores, que nem sabiam bem o que estavam fazendo,só sabiam que era para adorar. E entra Lara, o pai do Zecão o Médico e o Zecão no fórum.
-Já começou?
E o policial, disse.
-Corra lá falta um minutinho este juiz é meio nervoso,não gosta de atraso.
E o julgamento procedeu da melhor forma possível, parecia até um sonho para Lara, ela já contara como perdido aquela causa, ela olhava para o Zecão, e os mendigos.. confirmavam ter visto o Nilmar. E o Robson sorria aliviado. Nelma, não continha seus lábios, dava Gloria e Aleluias de maneira contida em respeito ao tribunal e o Juiz organizando tudo aquilo.
-Você me diz que foi seu pai que ligou fazendo a denuncia?
Em um determinado momento perguntava o Juiz, tentando desatar todos os nós daquele caso.
-Sim Juiz, estava junto a dele e ele ligou de um telefone publico fazendo a denuncia para incriminar o Robson...
-Tragam as duas gravações, das denuncias deste caso:
Ligaram e era evidente que era realmente a voz de um homem que provavelmente seria sim com idade de ser o pai do Nilmar...
-Parece que nas duas gravações ele abafa a voz?
-Sim, meritíssimo, é que ele usou um lenço para abafar a voz.
E esta segunda gravação, o que você tem a me dizer:
-Infelizmente meritíssimo, não tenho mais contato com meu pai, nesta gravação já não morava mais comigo, contando toda a história da herança.
E o julgamento prosseguia, Lara, estava com um caso difícil,pois muitas das evidencias que estavam sendo apresentadas, eram na base do improviso,mas ver, a vitima no tribunal, e restabelecida, a animara muito, pensava (Graças a Deus o Nilmar se entregou, e o Zecão se estabeleceu a sua saúde) Ela (como todas as mulheres...) conseguia pensar em três coisas ao mesmo tempo, e já desenhava mentalmente uma estratégia de defesa para o Nilmar, e sabia que infelizmente não poderia ser advogada de defesa dele, naqueles momentos de julgamento, os flertes de olhares entre os dois eram constantes, e ela sabia que uma 'futura namorada' não poderia defender um acusado, mas a moça estava na sua mente elencando quem seria a defensora deste caso.
E aquele julgamento estava tomando um rumo feliz, já no tribunal, a mãe e o Pai do Robson, A mãe do Zecão? Sorria e abraçava o filho e foi bem pertinho do Robson chorando...
-Desculpa filho por aquele tapa,é que...
-Eu entendo Senhora, aquele tapa me fez entender que realmente eu errei de ter ido atirar em um lugar isolado de modo clandestino e desobedecido meus pais...
-Mas você não merecia....
Mas qualquer mãe no seu lugar daria um tapa em mim, eu entendo... Você agiu de maneira correta, defendeu o seu filho....
E o juiz pronuncia a sentença....
-Senhor Robson, você sabe que agiu de maneira errada, ao atirar com uma arma ilegal, provavelmente esta arma, e apontava a arma dentro de um saco de plástico, provavelmente esta arma, senhor, ela já havia sido alvo de muita desgraça, e era de algum criminoso....
-Sim meritíssimo, falava Robson apreensivo, Nelma o abraçara, os policiais tentavam conter aquele julgamento, mas sabia que era um julgamento diferente...
-E você também sabe que estes dois eventos, o seu Amigo, e olhava para Nilmar, se entregando, dizendo que foi o real acusado. E por ultimo ele, (apontando para Zecão) o principal prejudicado, por causa da tentativa de homicídio, contra a vida dele,(apontava novamente) estamos nestes julgamento, estamos todos aqui.
-Sim meritíssimo, estou ciente de tudo isto. Dizia Robson tenso.
Neste momento Nelma abraçava Lara, e as duas juntas olhavam para a cena. Robson e o Juiz.
O juiz continuou.
-Este depoimento da vitima inocentando você, e estes atestados,e o próprio doutor,atestando das condições psíquicas estabelecidas, e o próprio verdadeiro, criminoso neste caso, olhava para Nilmar, de forma voluntaria declarando sua culpa inocentam você deste crime.
Robson não se conteve e logo bradou:
-Aleluias!
E evidentemente, não foi você quem atirou nos animaizinhos, olhando a para a testemunha de acusação das ONGs dos animais, este caso exige maior investigação, mesmo porque o criminoso aqui, (apontava para Nilmar) afirma que foi seu pai que atirou nos animais.
-Mas Robson, você agiu de maneira errada, não se deve fazer algo ilegal, e por conta deste seu erro, sem querer você colocou-se nesta confusão, atirar com uma arma ilegal de modo ilegal, foi um erro da sua parte.
-Eu te condeno com um mês de reclusão, por apropriação indevida de arma roubada.
Todos olhavam atônitos para o Juiz, até mesmo Nilmar ficou triste, pois sabia que ele tinha motivado o amigo a atirar.
Nelma disse assim para Lara:
-Não é justo isto!
Lara dá um sorriso maroto, ajeita novamente seus óculos, olha para o Robson e olha para o Juiz.
-Espere Nelma, não acabou ainda:
-Mas por você já ter cumprido sua pena de reclusão, lendo os autos do inquérito você é esta livre, pois já respondeu pelo seu crime, e esta absolvido da acusação de tentativa de homicídio contra ele.(apontava novamente ao Zecão).
Enquanto a você, apontava para Nilmar, esta sendo acusado de tentativa de homicídio. Passara por um processo investigativo, queremos saber se realmente não sabe do paradeiro do seu pai.
Amenizarei sua pena por parte, até seu julgamento, ficará em liberdade, por ter facilitado a justiça com seu depoimento neste caso.
Algum questionamento?
Perguntava o juiz.O promotor,ficara quieto,sabia que o caso, estava dado por encerrado e não adiantaria prolongar pois a vitória daquele caso? Sim foi de Deus! Foi sobrenatural,e Lara? Feliz da vida abraçou Nilmar, retirando seus óculos quebrando o protocolo beijando o acusado.
O juiz bate o martelo, e diz.
-Ordem no tribunal! Esta sessão esta encerrada.

Muito obrigado pela visita, não esqueça de dar maizinhos no Google+ e curtir no Facebook, para comentar aqui tem que ser seguidor. Então siga-me no Google Friends, os links estão abaixo.
Deixe sua opinião
Por: Waldryano RJ 1.10.15 Comentarios | As ,

0 comentários:

A maioria dos textos e imagens expostos neste blog são de autoria ®Waldryano. Tecnologia do Blogger.

# Compartilhe