16 O Adeus

    
Capítulo 16
O Adeus
Liguei o chuveiro, vou tomar um banho antes de ir nesta clinica, como será o procedimento de abortar? Melhor nem saber, ir lá e fazer o que deve ser feito. A água escorre no meu corpo, ensaboando-me embaixo desta água morna. Já posso sentir uma pequena saliência, aqui existe uma vida. Como seria o este filho, um menino? Ou uma menina? Nem me dei conta disto. Queria tanto que fosse em outro momento mas agora não posso. Isto interferiria na minha vida. Se continuar com isto serei uma mãe solteira mal falada, fora que serei a decepção do pai e da mãe. Como é bom tomar banho nesta água quentinha! ainda bem que a mãe não esta em casa.Filhinho desculpe a mãe tá. Lara chorava em baixo do chuveiro. -Essa decisão é difícil, porém necessária aqui despeço-me de você.
Enxugou o corpo, vestiu uma roupa e desta vez pediu um táxi. Ao combinar com o taxista, disse-lhe para buscar depois da consulta. Passou na casa da Lorena e a buscou. A mãe da Lorena ficou olhando de boca aberta, depois com certeza iria perguntar onde a filha e a Lara foram. -Já no táxi, Lara decidiu passar na frente da casa do Tomás, Lorena concordou com tal decisão,a esperança de Lara era essa: -Vai que dá certo de encontrar ele conversamos, eu não faço esse aborto e ele até poderia me acompanhar nas futuras consultas. Lara nutria uma esperança e acreditava sim que o Tomás poderia voltar a ser aquele cavalheiro dos primeiros encontros. -Faça como quiser amiga, estarei te acompanhando e as duas dentro do táxi passaram na frente da casa do Tomás. Lara viu ele. Esboçou um sorriso, pediu para o táxi parar, saiu do táxi e foi ao encontro do Tomás. De repente passa um ônibus obstruindo Lara de passar para o outro lado da rua. Ela espera. E quando passa o tal ônibus ela visualiza o que não queria. E chora, e volta ao táxi. -O que foi amiga, pergunta Lorena. E Lara responde séria e determinada. -Vamos ao endereço do pré-natal. Agora Lara esta decidida a fazer o aborto. Lara viu Tomás nos braços de outra, loira bonita e jovem pareciam um casal apaixonados. Foi um acidente de percurso esse cafajeste, vou tirar de mim tudo que lembre ele... E foi o táxi ao endereço da clinica. Deixando as bem próximo. Lara sente sede, sua garganta estava seca, ela sentia fortes arrepios nos braços e Lorena dizia a ela, -Calma amiga é só um pré-natal, coisa simples, sei que esta nervosa, mas controla. Lorena nem imaginava que estava acompanhando a amiga a um assassinato. E Lara continuava com muita sede, e conseguiu encontrar o endereço um prédio, bem velho, na frente ela avistou uma lanchonete e entrou tomar um copo de água.
-Bom dia moças, disse a dona do bar, uma moça que aparentava ter uns trinta anos. Bom dia, (era umas 10:40 da manhã) vieram a clinica de pré-natal, perguntava a moça do bar, Lara olhou bem para ela e ficou bastante assustada, pensou que ela poderia saber que a clinica era de aborto e ir contando para a Lorena, imaginou a cena da Lorena saindo correndo ir contar aos seus pais desta sua decisão.
-Sim obrigado pela água, estamos atrasadas, puxando Lorena pelos braços. Boa sorte para vocês, Lorena olhava não entendendo mais nada, onde já se viu alguém desejar boa sorte par um pré-natal... No prédio Lara e Lorena tiveram que subir dois andares de escada. Lorena observava bem a clinica que parecia estar as ruínas de tão mal cuidada: -Nossa Lara tudo bem que você não tem coragem de ir num hospital público, mas este lugar é terrível amiga. Muita sujeira e varias meninas! Sim muitas meninas de idades variadas todas ali com o mesmo propósito de Lara. E isto fez a Lorena ficar mais assustada, todas aquelas moças tinham aspectos estranhos, algumas transpareciam aflição, outras com aspecto de drogadas, só as duas Lorena e Lara estavam com saias comportadas.
(continua...)
# Lara esta determinada em fazer essa crueldade com seu filhinho, próximos capítulos serão tensos



Filhinho eu te amo

Nenhum comentário:

você poderá gostar destes posts abaixo