Uma segunda de Salmos 91

Fui pela primeira vez em uma UTI, estava com a minha pequeninissima Bíblia no Bolso, e a visita foi rápida. Poderia te descrever como era o quarto. O cheiro e as pessoas.
Para evitar utilizar os visitantes que são contadinhos (no máximo nove para cada paciente no período de uma hora). entrei como visita pastoral com carteirinha de diácono. A visitante foi à minha vó, posso  considera-la assim, ela é vó da minha esposa.
E para tal fui bem determinado, leria o Salmos 91 e logo após faria uma oração.
Agora posso te descrever o quarto. Parecia de campanha em um comodo imenso, com uns 10 pacientes, vi bem isto no mural o nome de cada paciente. e separados por biombos que não prestei bem a atenção do que era confeccionado parecia pano. A cama o paciente deitado, com cobertor, respiração artificial e no lado aquele monitor que monitora as batidas do coração. Também toda a medicação que é descrita venosamente ao paciente.
O Cheiro característico de amônia, enfermeiras de branco, e um silêncio obrigatório. Antes estava com uma multidão de visitantes todos esperando a vez que falavam sem parar machucando o silêncio do local.

-Entrei.

-Fiz a leitura:

Salmos 91
Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.
Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.
Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa.
Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel.
Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia,.
Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia.
Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.
Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.
Porque tu, ó Senhor, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação.
Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.
Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.
Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.
Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente.
Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome.
Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei.
Fartá-lo-ei com longura de dias, e lhe mostrarei a minha salvação

Gostaria de recordar cada palavra que disse para a vó, mas não lembro, sei que a leitura foi quase um sussurro no ouvido e logo após enfatizei este versículo que grifei e ao sentar para escrever esta crônica, ao folhar meu álbum de fotos deste blog relembrei desta foto e logo utilizei-a para ilustrar a mensagem. No silêncio do sofrimento Jesus clamou ao seu pai, e recebeu seu consolo naquela cruz.
Li o Salmos 91 pois de antemão minha esposa pediu, confesso que é um Salmo de proteção e que invoca Deus em um momento onde não há outra alternativa senão crer.
A Senhora cuja qual fui visitar esta bem melhor, orei para ela e sentia uma serenidade, estou citando minha visita que foi das 16:00 as 16:10 no dia de hoje, pois a diversos dias estou descrevendo estes momentos neste blog em forma de crônica. Ao finalizar a oração, já me chamavam, precisava liberar para outro visitante, e assim foi entrou seu esposo, filhos e irmãos.
O texto de hoje finaliza assim, pois é uma virgula,



Crônicas de um Velho Jovem

Nenhum comentário:

você poderá gostar destes posts abaixo